sábado, 13 de agosto de 2016

A Regra das 5 horas: descubra como ter tempo para estudar

Ter tempo para estudar quando se tem uma rotina não atarefada é um pouco complicado – e todos sabemos disso. Mas e se você soubesse que há uma forma de aprender mais em pouco tempo, sem ter que ficar horas a fio em cima dos livros ou decorando informações sem parar? Com a Regra das 5 horas isso é possível.
Benjamin Franklin, aquele estadista dos Estados Unidos, que você provavelmente ouviu falar nas aulas de história ou no filme A Lenda do Tesouro Perdido, foi quem inventou esse “método de aprendizado” – e sabe o que é melhor? Realmente dá certo.
O escritor Michael Simmons, em um artigo para o portal Inc., relatou que durante a semana, de segunda a sexta-feira, Franklin tirava 1 hora do dia para aprender – por issoRegra das 5 horas.
Durante a manhã, durante 60 minutos, Ben estudava e escrevia sobre o que havia pesquisado. Depois disso, definia suas metas pessoais – também conhecidas como 13 virtudes -, trocava ideias com pessoas que tinham interesses similares aos seus; colocava os insights em prática e criava perguntas sobre os assuntos que havia lido, para que pudesse refletir sobre eles quando tivesse um tempo livre.
Pode parecer complexo, mas na prática não é. Personalidades como Bill Gates, Mark Zuckerberg, Oprah Winfrey e Elon Musk utilizam esse método e também passaram a dedicar 1 hora do dia para o aprendizado. Ao perceber isso, Michael Simmons dividiu a Regra das 5 horas em 3 aspectos: ler, refletir e experimentar.

1. LER

A leitura é uma forma fácil de adquirir conhecimento e muitos empresários e grandes nomes da tecnologia atribuem seu sucesso aos livros. Bill Gates lê 50 livros por ano, Elon Musk cresceu lendo 2 livros por dia. Oprah tem um clube do livro e Zuckerberg, no ano passado, se desafiou a ler pelo menos 1 livro a cada 15 dias.
Você não precisa ler vários livros no mês, até porque não temos muito tempo, mas disponha 1 hora de seu dia para ler algo sobre um tema que goste e queira aprender mais. Você utiliza o ônibus ou o metrô para ir ao trabalho? Aproveite o trajeto para curtir um bom livro.
2. REFLETIR

Pensar sobre o que leu é uma forma de assimilar o conteúdo e aprendê-lo de fato. Sempre que tem uma ideia, Red Hoffman, cofundador do LinkedIn, liga para Elon Musk, Peter Thiel – fundador do Pay Pal – e outras pessoas que possuem interesses similiares, para conversar e expor esses insights.
Você tem algum amigo que está lendo sobre o mesmo tema que você? Ligue para ele, troque uma ideia por inbox. Dessa forma os dois crescem e ampliam suas visões.

3. EXPERIMENTAR

Benjamin Franklin gostava muito de colocar suas ideias em prática e também fazia isso em conjunto com outras pessoas. O Google, por exemplo, permite que seus colaboradores participem de projetos paralelos durante 20% da carga horária do expediente.
O Facebook tem um hackathon mensal para que os funcionários possam testar novas ideias – e elas não precisam estar ligadas ao trabalho que desenvolvem. Logo, não tenha medo de colocar suas ideias em prática. ;)
Michael Simmons acredita que precisamos olhar além da Regra das 5 horas, para ele o importante é refletir sobre a quantidade mínima de conhecimento que uma pessoa deve adquirir durante o dia para ter uma carreira de sucesso.
E então, preparado para colocar a Regra das 5 horas em prática? Desligue o Wi-Fi, coloque o celular no silencioso, um aviso de “Não perturbe” na porta do quarto e entregue-se aos estudos durante 1 hora por dia – os efeitos valerão a pena.
Boa sorte! :D
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário